sábado, 21 de julho de 2012

"A CORRIDA DO 1º. DIA, DO RESTO DA MINHA VIDA!"

Numa corrida junto ao Rio Tejo
pelo Parque nas Nações,
sou oriundo do Alentejo
ainda me lembro dos abegães,
lá vi a ponte Vasco da Gama
e no rio a água turva,
nas árvores a verde rama
e no solo um manto de verdura
Hotel Myriad, talvez de fama
em novo edifício construído
junto da Torre Vasco da Gama.
A corrida para sul continuar,
vi muitos barcos na marina
parados sem navegar.
Continuando a corrida
até próximo do Cais da Matinha,
 lá estava, ancorado, o Paquete Funchal,
esse nome escrito, ainda,  o mantinha 
do tempo que era património Nacional.
Me virei para norte, sempre, a correr,
só parei junto do Rio Trancão,
para muito sujo o ver
por causa da poluição.
São realidades e factos
das verdades que não se devem esconder
quinze mil metros, distância percorrida,
a corrida do primeiro dia
do resto da minha vida!
(Eduardo Maria Nunes)
Yayá diz:
Parabéns pela história, de paquetes e rios,
passando pela marina, observando a poluição
(água é para se beber, não me esqueço para não morrer),
pelos campos (que para mim são desencantos que não entendo),
mas que te levou ao exagero de dizer que o resto dos seus dias
são iguais, não; somente tem dias iguais quem não deseja um
refresco, uma rede e um por-do-sol.
http://arteseescritas.blogspot.pt/
Dilmar Gomes diz:
Bonita lira universal, pois quem canta sua aldeia,
já disse Dowstoievsk, canta o universo, portanto,
ninguém mais universal que aquele que canta
sua rua, seu bairro, sua cidade.
http://umapitada-de-poesia.blogspot.pt/
Pérola diz:
Extensa e frutuosa corrida,
o meu amigo Edumanes encetou.
Cada paisagem foi absorvida,
o Paquete, a ponte observou.
Com a distância percorrida
cansado, estafado, por certo ficou!
http://eeratudomuitobom.blogspot.pt/
Edumanes diz:
Pérola, amiga seu palpite falhou,
seu amigo não está cansado,
nem estafado, porque já se habituou.
Pela sua linda rima obrigado.
http://batalhaodecacadores598.blogspot.pt/
Felisberto Júnior diz:
...uma história contada em versos...ficou muito bom!
Eu penso que, realmente cada dia é o primeiro dia
do resto da nossa vida, pois o dia seguinte será
novamente mais um e assim, sucessivamente,
sempre  se mantendo no presente, que é onde
a vida acontece...aqui ou na sua Aldeia...
http://felisjunior.blogspot.pt/
Marilene diz:
Diante de imagens que não nos trazem contentamento,
melhor não pensar que estarão sempre assim, no correr dos dias.
Gravamos e nos encantamos com a beleza dos caminhos
alimentando a esperança de que o descuido termine.
http://umcanto-recantodaalma.blogspot.pt/

9 comentários:

  1. Parabéns pela história, de paquetes e rios, passando pela marina, observando a poluição (água é para se beber, não me esqueço para não morrer), pelos campos (que para mim são desencantos que não entendo), mas que te levou ao exagero de dizer que o resto dos seus dias serão iguais, não; somente tem dias iguais quem não deseja um refresco, uma rede e um por-do-sol. Feliz Dia do Amigo, ontem quase em cima da hora, mas ainda válido para hoje. Um abraço, Yayá.

    ResponderEliminar
  2. Bonita lira universal, pois quem canta sua aldeia, já disse Dowstoievsk, canta o universo, portanto, ninguém mais universal que aquele que canta sua rua, seu bairro, sua cidade...
    Um abração. Tenhas um lindo fim de semana.

    ResponderEliminar
  3. Extensa e frutuosa corrida,
    o meu amigo Edumanes encetou.
    Cada paisagem foi absorvida,
    o Paquete, a Ponte observou.
    Com a distância percorrida,
    Cansado, estafado, por certo, ficou!

    Um beijinho e tudo de bom!

    ResponderEliminar
  4. Una poesía que invita a recorrer sitios y caminos.
    Bellísima, abrazos infinitos.
    Bonito sábado.

    ResponderEliminar
  5. Olá!Boa noite!
    Tudo bem, Eduardo?
    ...uma história contada em versos..ficou muito bom! Eu penso que,realmente cada dia é o primeiro dia do resto da nossa vida, pois o dia seguinte será novamente mais um e assim, sucessivamente, sempre se mantendo no presente, que é onde a vida acontece...aqui ou na sua Aldeia...
    Bom domingo!
    Abraços

    ResponderEliminar
  6. Uma viagem alucinante por alguns locais da capital.É uma corrida cantada em verso, o que não se observa muito assiduamente.

    ResponderEliminar
  7. Diante de imagens que não nos trazem contentamento, melhor não pensar que estarão sempre assim, no correr dos dias. Gravamos e nos encantamos com a beleza dos caminhos, alimentando a esperança de que o descuido termine.
    Bjs.

    ResponderEliminar
  8. Olá!Boa tarde!
    Tudo bem, Eduardo?
    ...obrigado pela gentileza e carinho de sua visita!
    Boa semana!Muita paz e inspiração!
    Abraços

    ResponderEliminar
  9. Desde o título, passando pelas pegadas de histórias ricamente contadas e cujas parcerias só tornaram ainda mais ricas, o que se tem é um belo texto que dá muito gosto de se ler.

    abraços/
    Uma semana das melhores/

    ResponderEliminar

Oferecido por Cristi@ne

Image and video hosting by TinyPic"

Oferta de Sandra Veneziani

Image and video hosting by TinyPic"