quinta-feira, 26 de novembro de 2015

"TANGANHO"

Das rosas caem as pétalas,
dos olhos caem lágrimas no chão
brancas, vermelhas e amarelas
todas elas bonitas são.

Com amor se constrói,
a dor dói, chorar faz ranho
da árvore cai o tanganho
a tempestade destrói.

As portas faz ranger,
pelas brechas assobiar
 no jardim, as flores abanar
transparente, não se ver
noite e dia sem parar
o vento passa a correr!
(Edumanes?

terça-feira, 10 de novembro de 2015

"NOUTRO JARDIM"

Perguntei a rosa despetalada!
quem foi que, assim, a despetalou
disse, foi aquela vida desgraçada
no jardim abandonada me deixou.

Perguntei, e o jardineiro deixou?
Respondeu, foi ele que fugiu com ela
o perfume das minhas pétalas levou
para o dar a uma rosa amarela.

 Desgostosa me deixou a chorar,
nunca mais quis voltar para mim
talvez, outra rosa para desfolhar
tenha encontrado noutro jardim?
(Edumanes)

quarta-feira, 4 de novembro de 2015

"VAI E VOLTA SEMPRE"

Com o amor sossegado!
dentro do peito feliz coração
o sol não desaparece por acaso
no entardecer dos dias de verão.

No inverno todo o dia agachado,
atrás das nuvens não se deixa ver
neste mundo de beleza enfeitado
outro melhor não deve haver?

O sol vai e volta sempre!
para nos iluminar no novo dia
quem tristeza no coração sente
no rosto não terá alegria?

Fui colher essa rosa,
por não ser medroso,
 ao romper da aurora
em terreno argiloso!

Para com o seu perfume,
 os seus visitantes perfumar
chegam e partem sem queixume
com saudades de voltar...
(Edumanes)

segunda-feira, 26 de outubro de 2015

"ROSA PERFUMADA"

Uma rosa perfumada,
 sem nunca olhar aquém
na roseira desabrochada
exala perfume nos loucos
por não ser só de alguém
 o mundo é de todos!

Não se devem atirar,
nunca pedras a ninguém
porque podem se calhar
ferir o coração de alguém.

Quando foi para o bailarico,
só o perfume dela me deixou
apressada, a pensar no namorico,
a rosa por mim não esperou!
(Edumanes)

sábado, 17 de outubro de 2015

"FLOR AMOR-PERFEITO!

Numa longa caminhada,
companheira de felicidade
com você mulher apaixonada
pelos trilhos da liberdade!

 Com versos de amor um poema,
escrevia se você me desse o mote
se eu soubesse que valia a pena
do que não tenho, ter um fartote.

Para lhe dar carinho e amor,
com tudo mais o que merece
queria que você soubesse
tudo, em troca  de uma flor.

Para os seus lindos olhos a olhar,
se fossem esses os seus desejos,
a toda hora com ternura a abraçar
nos seus doces lábios dando beijos!
(Edumanes)

sexta-feira, 16 de outubro de 2015

"UM GRITO DE AFLIÇÃO"

Depois do fogo morto,
cinzas de uma paixão
ao sentir num joelho,
 uma dor aguda e torta
dei um grito de aflição
dentro do sapato, roto
coloquei o pé em vão.
Faça ou não sentido,
por causa dum desejo
um beijo anda perdido
com uma lágrima morta,
dos olhos caída no chão!
(Edumanes)

quarta-feira, 14 de outubro de 2015

"DESABROCHANDO"

 Na roseira, perfumada,
desabrochava uma rosa,
com amor de madrugada
sorria a moça charmosa.

Desejando ser abraçada,
esperando o companheiro
na cama com o travesseiro
sonhava a moça deitada.

 Estava ela, tão, apaixonada,
de manhã se levantava cantando
feliz, ela adormecia sonhando
com a cabeça na almofada!

 Assim se sentia feliz e mais bela,
na vida, não há melhor do que a saúde
transparentes como a água no açude
reflectia a luz dos lindos olhos dela!
(Edumanes)

domingo, 4 de outubro de 2015

"DEVER CUMPRIDO"

Quem assim quisera,
para na vida se ser feliz
se quem tem pressa não espera
não sei se esses fizeram como eu fiz.
Porque, já o lá fui meter na racha!
voltei contente para casa a sorrir
porque quem paga a taxa
é que está a contribuir
para quem não trabalha
à vontade, comer e dormir
mesmo assim, ainda, ralha
sem inteligência para evoluir
por não mexer uma palha
deixou no chão um fardo cair
à procura duma mortalha
para embrulhar o tabaco,
quem nas mãos calejadas
dizendo muito obrigado
por ter recebido migalhas.
Digam lá quem terá razão
sem quaisquer rodeios
será o empregado ou patrão
com os bolsos bem cheios?
(Edumanes)

quinta-feira, 1 de outubro de 2015

"AO SOL POSTO"

Não encobertos pelo véu!
foi neles que descobri a verdade
nuns lindos olhos da cor do céu
nunca pode haver maldade.

A sorrir de manhã acordei,
ao descobrir a cor dos teus 
com olhos castanhos sonhei
por serem da cor dos meus.

 Foi num dia ao sol posto,
que eu vi a cor da esperança
dizem quem corre por gosto,
acredito, nunca se cansa!
(Edumanes)

quarta-feira, 23 de setembro de 2015

"SAIA RODADA"

 Rosa mulher, de saia rodada,
no jardim, a vi com a rosa flor
 não a mim, a outro abraçada
apaixonada por amor!

De propósito fez isso,
para eu ter ciumes dela
tento mas não consigo
deixar de pensar nela.

 Sinto no olhar dela,
 em mim, forte desejo
quando assim a vejo
cada dia mais bela.

Vou tentando resistir,
contrariando o coração
à persistente tentação
enquanto conseguir!
(Edumanes)

sábado, 12 de setembro de 2015

"NOITE DE LUAR"

Beijar sem vaidade,
abraçar quem merece
nada por acaso acontece
se conquista a liberdade.

Perfumadas apetece,
cheirar as pétalas duma flor
 não se conquista o amor
porque o amor acontece.

Ao relento as encontrar,
de várias cores enfeitadas,
dentro de vasos nas janelas
em noites ou não de luar!
(Edumanes)

terça-feira, 8 de setembro de 2015

"A BORBOLETA E A FLOR"

Como a sensibilidade da flor!
continua resistindo às tempestades
de nada comparado com o amor
que, às vezes destrói felicidades.

Vi uma rosa murcha que não resistiu,
tristemente, deixou cair as pétalas no chão
foi como que alguém que para sempre partiu
com o seu despedaçado, triste, coração.

Para não cair em nenhum enredo,
 de alguém, como que uma flor amava
 ao ouvido, querendo dizer um segredo
sobre ela uma borboleta repousava!
(Edumanes)

domingo, 9 de agosto de 2015

"ILHA DO FAIAL-AÇORES"

Reinava o sossego,naquele lugar!
lá no fundo batendo no rochedo
de noite e de dia, as ondas do mar.
Porque desci aquele cerro,
antes tinha subido a descida
no meio do arvoredo
a esperança de verde vestida,
não vi o desejo desesperado
dos olhos no chão lágrimas caídas
não haviam em desespero,
na floresta, não no jardim
vejam atrás de mim
 as hortências floridas!
(Edumanes)

terça-feira, 28 de julho de 2015

"CORAÇÃO MAGOADO"

Que eu não era quem sou,
quem é que foi que disse
por que não viu imaginou
por isso inventou aldrabice.

De quem eu estava à espera,
fui-me embora, não apareceu
se calhar, foi por que não quisera
ou então foi porque se esqueceu?

Foi uma espera em vão,
terá agido com maldade
sem dar valor à felicidade
magoou o meu coração!
(Edumanes)

sexta-feira, 17 de abril de 2015

"SE EU SOUBESSE"

Se eu soubesse cantar, cantava!
não te deixava sem ela adormecer
na cama uma história te contava
 de amanhã, antes do sol nascer.

 À tua escolha, uma cantiga,
a cor dos teus olhos se eu soubesse
para ti enviava uma carta escrita
de volta a resposta me trouxesse.

 Com esperança, aguardando,
a resposta que tarda em chegar
com os meus botões sozinho falando
 por ti, nunca me canso de esperar!
(Edumanes)

segunda-feira, 6 de abril de 2015

"NÃO MAIS IRÁ VOLTAR"

No Outono, as folhas amareladas!
caem das árvores envelhecendo
no chão por lá ficam espalhadas
misturas com a terra apodrecendo.

Como a juventude perdida no passado,
também ficou sem mais me acompanhar
com saudades, dela cada vez mais afastado
estou convencido que não mais irá voltar.

Porque nada mais há a fazer,
nesse sentido, para a recuperar
as árvores tanto gosto de as ver
verdes, de dia ou de noite ao luar!
(Edumanes)

segunda-feira, 16 de março de 2015

"À JANELA"

 (Imagem Google)
Com as flores à janela,
nos lábios sorriso suave
 no céu uma estrela
iluminava toda a cidade
perfumada, mais bela
recordando com saudade,
 a caminhar por uma vereda
era tanta a sua felicidade
deixou na paisagem colorida
de alegria, não de tristeza
dos olhos uma lágrima caída,
porque tinha tanta depressa
aonde, tanto, desejava chegar
por isso andejava sem pressa
para mais depressa devagar!
(Edumanes)

domingo, 1 de março de 2015

"ROSA EM BOTÃO"

(Imagem Google)
As rosas são da roseira!
as rimas vão continuar
as bolotas são da azinheira
 flores não podem murchar.

Encontrei ali esta rosa,
para aqui a desloquei
perdida estava na barroca
triste sozinha não a deixei.

Obtive autorização,
da mãe roseira desfolhada
esta linda rosa em botão
não dever ser despresada.

Espera não ser amachucada,
tão humilde de nada vaidosa
com a sua linda cor encarnada
vejam como está tão orgulhosa
 neste jardim, não abandonada!
(Edumanes)

quarta-feira, 28 de janeiro de 2015

"QUEM ME DERA SER PERFUME"

Por seres, flor, tão gentil!
 mereces tudo o que gostas
quem me dera ser invisível
para ver o que não mostras.

Para esvoaçar teu cabelo,
quem me dera fosse vento
nesse jardim, ser jardineiro
para enxertar seu rebento,

 Sentir a chama do teu colar,
no meu corpo sem queixume
nas tuas pétalas linda flor,
quem me dera ser perfume!
(Edumanes)

quinta-feira, 15 de janeiro de 2015

"TODA A PLANÍCIE INUNDADA"

Das nuvens no céu!
caia a chuva na terra
na cabeça tinha o véu
quem espera desespera
no altar estava a noiva
pelo noivo esperava
de vestido branco a moçoila
 tão bela e simpática lá estava...
Não pensando ser engano
à espera de quem amava
um fenómeno momentâneo
 de repente a esperança clareava
tinha ficado atolado no pântano
por causa da água das nuvens derramada
na terra a correr transbordada do barranco
tendo toda a planície ficado inundada!
(Edumanes)

Oferecido por Cristi@ne

Image and video hosting by TinyPic"

Oferta de Sandra Veneziani

Image and video hosting by TinyPic"