quinta-feira, 5 de maio de 2016

"COMO PENA QUE VOOU"

Embora tenha esperança e fé,
Já não remenda o velho trapo
como dantes novo era, já não é
por ter perdido o desembaraço!

Não me venham com cantigas,
nem com palavrinhas de embalar
só quando se unem duas barrigas
é que podem mais barrigas gerar!

Sem contrariar o destino,
que Deus no mundo criou
quem se desviou do caminho
para dentro da valeta tombou
como pena desprendida voou,
das asas de um passarinho!

Ao fundo aplicaram o freio,
feriram as "axilas" da felicidade
de tristeza o mundo está cheio
abarrotando de infelicidade!
(Edumanes)

10 comentários:

  1. Bela e cheia de significados tua poesia,Edu! abração, tudo de bom,chica

    ResponderEliminar
  2. Muito bom!....
    É com alegria que passo por aqui:)
    Um abraço

    ResponderEliminar
  3. Lindas metáforas nesses versos tão profundo caro amigo
    Saudades de ti moço!
    Beijos no coração

    ResponderEliminar
  4. É triste a poesia mas retrata uma realidade.

    Boa semana, Edu. Tudo de bom!

    ResponderEliminar
  5. Mama mia,
    Apareceu no meu blog?
    Obrigada pelo carinho
    Beijos
    Minicontista2

    ResponderEliminar
  6. É sempre bom te visitar e ler teus poemas como este que delicadamente retratam por vezes a dura realidade,versos comoventes que nos envolvem pois traduzem também os sentimentos da gente.Grande abraço fraterno,bom dia!

    ResponderEliminar
  7. Desencanto e nostalgia num belissimo poema.
    Um abraço
    Maria

    ResponderEliminar
  8. Um poema lindo envolto em nostalgia e que adorei. Beijos com carinho

    ResponderEliminar
  9. Obrigadão pelo carinho lindo por lá! abração,chica

    ResponderEliminar
  10. Linda poesia. O amor é assim nos desperta inúmeros sentimentos. E nós esperemos sempre o melhor, mas quando o fim chega ainda resta belas recordações.
    Tenha uma ótima semana.

    ResponderEliminar

Oferecido por Cristi@ne

Image and video hosting by TinyPic"

Oferta de Sandra Veneziani

Image and video hosting by TinyPic"