sábado, 30 de novembro de 2013

"NUM PAPEL AMARROTADO"

De repente aparece!
De surpresa sem avisar
Não se conquista acontece
O amor em qualquer lugar.

Caminhar contra a vontade,
Não vale a pena  em frente seguir 
Amor sem prazer não é felicidade
Sem alegria morre, não evoluir.

Maldade sem fronteiras,
Causa de grandes dissabores
Desagradáveis brincadeiras
Incertezas, falsos amores.

Porque tudo vale nesta vida,
De tanta propositada maldade
Morre a flor na planta ressequida
Sofre quem perde uma amizade.

Num papel amarrotado
Quando as li fiquei triste
Deixaste o amor magoado
De quem o coração partiste
Escritas com as tuas lágrimas
Sinto frieza nas tuas palavras
No meu corpo arrepiado!
(Eduardo Maria Nunes)
Sônia Amorim neto diz:
É bem vindo o amor,
sempre chegando de mansinho
e revirando tudo de pernas pro ar,
 é maravilhoso encontrar,
alguém que possamos amar.
Um amor pode até nos deixar,
mas temos a certeza de que outro amor
sempre virá, sem avisar,
de repente e nos fazendo muito contentes!
http://escritorauniversoparalelo.blogspot.pt/
(Lua Singular) diz:
O amor que chega sorrateiro
É lindo, audaz e forasteiro
Vem das bandas de Portugal
Ou vem em sonhos sem igual

Se o amor nos deixar no mar
Choro e vou as ondas abarcar
Sorrateira chega uma bela sereia
Com carinhos,me beija e me clareia
http://luasingular.blogspot.pt/
Gracita diz:
Um coração apaixonado
lágrimas não pode derramar
o amor sempre prazenteiro
nele virá morar

Se nas voltas do destino
esse lindo amor findar
dê a volta no infinito
e ponha outro em seu lugar

Um poeta apaixonado
nunca pode se quedar
teu alimento é o amor
que nos faz devanear.
http://gracitamensagens.blogspot.pt/

quarta-feira, 27 de novembro de 2013

"NUVEM CINZENTA"

Em segredo permanecia!
Uma nuvem cinzenta voava
Na escuridão da noite não via
O que na vida me esperava.
                                                 
Perdido no pensamento voei
Caminhei com a imaginação
No jardim, numa flor pousei
Adormeci nos braços da ilusão.

Neste mundo desrespeitado
Viajei para além do horizonte
Pelo vento de levante deixado
Liquefeito de nuvem titubeante.

Caídas dos olhos na terra gelada
Das lágrimas e dos desejos nasci
Filho da natureza, mãe vexada
A tormentas intempéries resisti!
(Eduardo Maria Nunes)

domingo, 24 de novembro de 2013

"DO NADA, A CRIAÇÃO"

Bem estar na vida!
 Com alegria e vontade
Viver sentido não faria
Amor sem felicidade.

A vida é ai que mal soa,
A vida que dá vida à vida
Como a nuvem que voa
Pelo vento desvanecida.

Faz da vida desgraçada,
A angústia perturba a vida
Sem esperança mal vivida
A tristeza a vida enfada.

Como folha da árvore caída
No fim da vida amarelada,
Seca, no chão desfalecida
Assim será o fim da vida
Na terra desfeita em nada!
(Eduardo Maria Nunes)

terça-feira, 12 de novembro de 2013

"SEMENTES DE ESPERANÇA"

(FOTO SAPO)
Imaginei a liberdade!
Acreditei em demasia
Na inocência da fantasia
Ignorei a felicidade.

No impossível confiei
Melindrei o coração
Na imaginação voei
Com as asas da ilusão.

O que intentava, encontrei
 Nasci da semente germinada
Sementes de esperança lancei
Na terra de lágrimas molhada!
(Eduardo Maria Nunes)

domingo, 10 de novembro de 2013

"SONHEI NAVEGAR"

Sonhei navegar...
Na ondulação desse corpo
Acordei fiquei louco
Entre duas ondas a boiar.

Forte soprava o vento
Instante se transformaram
Em bóias de salvamento
Do naufrágio me salvaram.

Toda a noite na ondulação
Encalhado até ao amanhecer
Para o equilíbrio se manter
Ao fundo lancei o arpão!
(Eduardo Maria Nunes)
Sônia Amorim diz
Bons sonhos fazem o coração se emocionar,
alegre sempre vamos estar.
 o dia inteiro pra desse sonho se lembrar,
 pelas ondas de alegria suspirar,
viver é muito mais que um bem estar,
se entregar pra valer as delícias do sonhar!!!
http://escritorauniversoparalelo.blogspot.pt/

quinta-feira, 7 de novembro de 2013

"FUI AO LAGO NIASSA E VOLTEI"

METANGULA - LAGO NIASSA - NORTE DE MOÇAMBIQUE.
Sala de jantar, de noite iluminada pela luz das estrelas (luxo)!
Odemira, concelho!
Freguesia vale de Santiago
Sou, natural do Alentejo
De onde uma viagem iniciei
Fornalhas Velhas aldeia
Fui ao Lago Niassa e voltei
Durou 2 anos e 10 meses
 De onde parti, será que irei
Voltar, pensei tantas vezes
Naveguei por águas agitadas
Passei o cabo das Tormentas
Os olhos húmidos de lágrimas
Recordações, tardes cinzentas
Fui e revim com o testemunho
Na madrugada da noite parida
 Com a saudade no Rio Lunho
 Ficou a juventude perdida!
(Eduardo Maria Nunes)

segunda-feira, 4 de novembro de 2013

"AMAR E SER AMADO"

De manhã, a brilhar, o sol nascia!
Passava, com o vento a brisa perfumada
No campo a paisagem florescia
De felicidade sorria a mulher amada.

Estou aqui, não sei de onde venho
Também não sei e quando para onde irei
Neste mundo, tudo e nada tenho
Com a lembrança e a saudade viverei.

Passageiro sem bagagem
«Desafortunado vagabundo»
Por este mundo de passagem
 Aventureiro sem rumo.

Para mim a maior riqueza é!
Amar e ser amado, humilde e sincero
Sorrir e viver, com esperança e fé
É isso e a apenas só isso, que eu quero!
(Eduardo Maria Nunes)

sábado, 2 de novembro de 2013

"NÃO SE FOGE AO DESTINO"

O ninho da rola, com rolinhos não existia!
Foi uma história de esperança inventada
Por alguém, para eu ficar onde não queria
Com atenção as suas promessas escutava.

Naquele triste dia do mês de Agosto,
Ansiosamente, ouvia falsas palavras
Inocente, descalço, gaiato franzino
Tristeza disfarçada de alegria no rosto
Porque assim quisera que fosse o destino
Os meus olhos se encheram de lágrimas!

 Perdi quando era criança,
O melhor amor da minha vida
  Guardada tenho a lembrança
 Triste, inesperada, despedida.

Ser o que não pretende,
Parecer o que não quer ser
Escondida, do rosto ausente
 O que ainda existe já não ter.

O melhor que temos na vida,
Quando parte, deixa saudade
Contra a vontade ressentida
Para sempre na infinidade.

Da vida o mais sincero amor,
 De mãe afeto pura amizade
Outro não há que evite a dor
 Nem trás de volta a felicidade!
(Eduardo Maria Nunes)

Oferecido por Cristi@ne

Image and video hosting by TinyPic"

Oferta de Sandra Veneziani

Image and video hosting by TinyPic"