segunda-feira, 13 de junho de 2016

"AVENTURA"

A uma pessoa, nesta vida,
acontece-lhe cada coisa
até parece que foi mentira!

Ao desviar-me dum torrão,
por uma estrada de terra
a cavalo numa bicicleta
um dia a caminho de Garvão.

Passei por cima duma pedra.
dei um grande trambolhão
entrei pela porta, saí pela janela.

Já foi há muito tempo,
que essa aventura aconteceu
fenómeno considerado teria sido
se no Entroncamento
tivesse acontecido, 
mas foi no Alentejo que aconteceu.

Porque, um mal nunca vem só,
sem estar munido de prévia autorização
por ter entrada na propriedade privada
fui punido com agravada repreensão.

Quando acontece uma desgraça,
 também, no nariz fiz um arranhão 
quando bati com a minha santa testa
naquela maldita porta do xilindró.

Da tola fiquei tonto,
não sei onde perdi a bicicleta
vou ver se a encontro.

Já fui e voltei,
pela mesma estrada
a bicicleta não a encontrei
mas encontrei
essa flor perfumada!
(Edumanes)

7 comentários:

  1. Lindo , e eu agradeço pela flor!

    abraços!

    ResponderEliminar
  2. Lindo!!!!!!!!!!!!!! Ótima semana!!!!!!!!! Beijos

    ResponderEliminar
  3. Caro Eduardo
    Belíssimo poema, naturalmente, o podemos interpretar como bem real, a marcar uma época. Uma prova de que em poesia se pode erguer a nossa historiografia.
    abraços

    ResponderEliminar
  4. Una flor con aroma de poesía.

    Precioso tu blog.

    Un beso.

    ResponderEliminar
  5. Há dias azarados ...
    Adorei o poema e a flor.
    Um abraço
    Maria

    ResponderEliminar
  6. ♫♪ه° ·.
    Pelo menos encontraste uma flor perfumada em meio a toda essa desventura!...

    Bom domingo! Boa semana!
    Beijinhos.
    💕ه° ·.

    ResponderEliminar

Oferecido por Cristi@ne

Image and video hosting by TinyPic"

Oferta de Sandra Veneziani

Image and video hosting by TinyPic"