quinta-feira, 1 de novembro de 2012

"NUVEM NEGRA!"

Faz hoje anos, longe daqui
vi o Sol a brilhar
de repente desapareceu
fiquei nuvem negra a olhar
cujo, o sol atrás dela escondeu
Eu vi.
Dessa nuvem água a cair no chão
meu corpo molhado senti
com a minha mala de cartão
Eu vi.
O Navio Pátria encostado
ao porto de Nacala-Moçambique
de onde, antes, tinha desembarcado
Eu vi.
Com a minha mala na mão
longe daqui!
De cartão a mina mala
melhor, outra não tinha
estava, ela, tão velhinha,
 minha roupa, de vestir, guardava
por favor não façam pouco dela
nem sem riam de mim
porque a vida ser tão bela
minha mala era mesmo assim
Sem pega quase ficava
por causa da chuva que apanhou
se não tivesse tido cautela
quando minha mão nela pegou!
(Eduardo Maria Nunes)

22 comentários:

  1. Melancólicos e lindos versos daquilo que tu viu... abração,chica

    ResponderEliminar
  2. Meu nome é António Batalha, estive a ver e ler algumas coisas de seu blog, achei-o muito bom, e espero vir aqui mais vezes. Meu desejo é que continue a fazer o seu melhor, dando-nos boas mensagens.
    Tenho um blog Peregrino e servo, se desejar visitar ia deixar-me muito honrado.
    Ps. Se desejar seguir meu blog será uma honra ter voce entre meus amigos virtuais, decerto irei retribuir com muito prazer. Siga de forma que possa dar com seu blog.
    Deixo a minha benção e a paz de Jesus.

    ResponderEliminar
  3. Um cenário que jamais será esquecido,,jamais se apagará da retina...abraços amigo e um dia de paz pra ti.

    ResponderEliminar
  4. Edu,poesia muito linda e comovente!Eu adorei!Bjs,

    ResponderEliminar
  5. Um moço belo vejo nesta foto,
    Com uma mala na mão, e cheio de emoção no coração,
    Talvez essa fosse sua intensa paixão?
    Hoje sinto no coração deste moço,
    Uma imensa saudade,
    É como se por alguns momentos voltasse ao passado e vivesse aquela intensidade,
    Como se sentisse vestido com a bela farda, e nas mãos aquela mala.
    E sentisse a intensa emoção no coração.
    Mas o que resta hoje é uma mala chamada lembranças, carregada de saudades, cheia de vivências, grandes experiências...
    Linda poesia, um misto de melancólia, saudade e verdade.

    Olá meu querido amigo, sua poesia me emocionou, viu?
    Poesia pequenina, mas cheia de sentimentos, foi o que senti aqui do Brasil. Beijinhos!!!

    ResponderEliminar
  6. Bom dia meu amigo querido !!!!
    Quero sempre ter o discernimento de saber agradecer teus elogios que deixas rimado no blog do amigo Daniel.Valeu mais uma vez ...
    Gostei de ler essa Nuvem Negra descrita de porma poética para não ter peso nas aspirações que foram sublimados em sentimentos puros vivenciados por ti...
    Bjs da amiga maruja !!!!!!

    ResponderEliminar
  7. Vim aqui agradecer o comentário lindo que deixou no site da"Gracita", na postagem mais que especial que ela fez para mim devido ao meu aniversário.
    Beijinhos de luz.
    Lua

    ResponderEliminar
  8. *。¨* ✫ ” ✫. ☽¨¯*。.☆¨*。¯`☆¸.✫˚¯`☆
    Passando para desejar um bom feriado
    e um final de semana cheio de muita luz
    Agradeço sempre sua amizade, e parabéns pelo
    que posta para agradar nossa alma
    Nossa esse poema e essa mala me lembrou algo, e emocionei rsr
    Abraços com carinho
    Rita
    *。¨* ✫ ” ✫. ☽¨¯*。.☆¨*。¯`☆¸.✫˚¯`☆

    ResponderEliminar
  9. Eduardo

    Poema de vida, trasversal a milhares por esse mundo português da África da altura. Confesso que em Angola vinte e sete meses de passei, de férias considerei. Diarimente tudo, na hora, mesmo imediatamente a um combate anotei. No meu livro diáro, depois assinalei. Dali vim a escrever em livro que, há dois anos publiquei.
    É assim a vida de cada um!
    Um abraço

    ResponderEliminar
  10. Que linda e bela homenagem
    Fez esse amigo meu
    Com certeza nossa lua
    Emocionou-se como eu...
    que mesmo não sabendo
    Inspirou um verso teu!!!

    Parabens ,Eduardo e Parabens a Lua
    pela data querida.
    vera portella

    ResponderEliminar
  11. Olá!Boa noite!
    Eduardo...
    os lindos versos escondem a melancolia que antecede a visão da partida do poeta...mas, não muda sua tomada de consciência...o Sol voltaria a brilhar!
    Obrigado!
    Ótimo final de semana!
    Abraços

    ResponderEliminar
  12. Lembranças eternas que vão e que vem, de um passado que ficou marcado em lembranças repletas de saudades. Dias não voltaram, mas que nunca te deixaram.

    ResponderEliminar
  13. Oi, meu amigo Edu!!
    Boa Noite.Lindo poema,embora melancólico.
    Beijos no core,da amiga,Soninha.

    ResponderEliminar
  14. Estampas del pasado que se retratan en tus letras.
    Bellísimo poema mi querido Eduardo, un placer leerte.

    ¿Qué ganaría?

    Por coser atardeceres al diván de tu regazo
    ofreciendo devorar a besos la nostalgia
    mientras someto torbellinos corazón adentro.
    Si vendiera como espejo mi rostro en el mercado
    y dibujara tu imagen en el corazón de mis entrañas
    para que pueda este poema soportar tanto tormento.

    Lina Zerón

    PD: gracias por tu agradable visita y por el cariño.
    Abrazos, buen fin de semana!

    ResponderEliminar
  15. Memórias vivas!

    Bom fim de semana, Eduardo.

    Beijinhos
    Sónia

    ResponderEliminar
  16. Um belo dia pra ti meu amigo,,,abraços fraternos...

    ResponderEliminar
  17. Uma história emocionante.
    Afinal as malas eram mesmo feitas de cartão???

    Longe vão os tempos, mas as lembranças ficam.

    Ainda bem que regressaste são e salvo e aqui estás para nos deslumbrares com a tua poesia.

    Bem Hajas!!!

    Beijinho

    ResponderEliminar
  18. A fotografia da mala guardou
    Dos vividos dias que ela transportou
    E as lembranças por sua mente passou
    Da luta que no passado ficou
    Entretanto no coração o homem gravou

    Doce beijo!

    ResponderEliminar
  19. Vim só velar teu soninho !
    Bjs de dia de domingo !!!!!

    ResponderEliminar
  20. obrigada pelo carinho deixado em seu comentário amigo.. adorei teu post, melancólico, quase pude "viver" o momento da tua poesia.. parabéns.. beijos mil e ótimo findi..

    ResponderEliminar
  21. Olá Edu, deixe que o trate assim. Também eu assisti uma vez apenas na minha vida (e bastou para nunca mais esquecer), à partida do navio Pátria, mas dessa vez em direcção a Angola. Muito sofrimento para quem partiu, e também para quem ficou. Jovens obrigados a ser homens de guerra, sem que lhes tenham dado possibilidade de ter uma juventude feliz e saudável.
    Gostei do seu blog, e vou segui-lo.
    Se quizer pode vizitar-me e também me seguir se gostar e achar que vale a pena.
    Um abraço.
    http://falandocomosmeusbotoes.blogspot.com

    ResponderEliminar
  22. Edu, mil desculpas. Disse que te ia seguir e não o fiz. Fiquei sem net, o computador bloqueou e desisti. Mas aqui estou eu de novo, agora sim, já te segui.
    Como sempre é um prazer ler os teus poemas, cheios de sentimento e gentileza.
    Um abraço.
    http://falandocomosmeusbotoes.blogspot.com

    ResponderEliminar

Oferecido por Cristi@ne

Image and video hosting by TinyPic"

Oferta de Sandra Veneziani

Image and video hosting by TinyPic"