segunda-feira, 29 de julho de 2013

"LAMENTOS ESPALHANDO

Aventureiro afamado
Canta o fado toca viola
Passarinho condenado
Prisioneiro na gaiola.
A riscada aventura
De tanto quisera ter
Não deu atenção à ternura
 Com ela não quer conviver
Triste, só e abandonado.
De tanta riqueza tinha
Nada tem na sacola
Sem trigo, não há farinha.
Iludido, só pensa na rambóia
Lamentos espalhando
 De esperança à noitinha.
Brandas, iras suspiros magoados
Acontecimentos do passado
Vigorante saudade crente
Do amor desperdiçado
Que a sua alma sente!
(Eduardo Maria Nunes)

quarta-feira, 24 de julho de 2013

"FOLHA CAÍDA"

Saudades tantas tenho!
Das coisas boas da vida
De livre vontade venho
Procurar a mocidade perdida
Foi embora sem dizer...
 Onde estará escondida
Nada mais há a fazer
A vida passa a correr
É como folha caída...
Quando passo e vejo
No jardim planta florida
Tudo o que mais desejo
Saúde e paz na vida...
Muitas outras coisas belas
Que passam despercebidas
Por avenidas, ruas e vielas 
Dos olhares protegidas...
O passado nunca esquece
Mesmo sabendo que não volta
No verão mais o sol aquece
No estendal seca a roupa
Com imaginação o poeta escreve!
(Eduardo Maria Nunes)
rosa branca disse:
Folha caída ao vento
A pairar com desprimor
É como um ai um lamento
Na alma do sofredor

Mas quando está caída
Tão velha e enrolada
É folha que anda perdida
Sem alma na madrugada.
http://roseira-branca.blogspot.pt/

domingo, 21 de julho de 2013

"QUEM SAUDADES SENTE"

De regresso venho!
Todas as visitas agradecer
Por que não pretendo
De ninguém me esconder.

Porque estive  ausente,
 Nunca deixei de acreditar
Quem saudades sente
Voltei para continuar.

Até quando não sei
Quanto tempo irei ficar
Sem inspiração para rimar
Por isso me ausentei.

Só por isso nada mais
As verdades sempre digo
Coisas boas especiais
Tesouro escondido!
(Eduardo Maria Nunes)

terça-feira, 9 de julho de 2013

"ERA TUDO O QUE MAIS QUERIA"

Nas curvas da vida 
Folhas verdes das plantas
No chão uma lágrima caída
Dos olhos saudades tantas

A pensar ia andando
De noite, para outro lugar
No caminho estava um tronco
Não o viu, nele foi tropeçar.

Com a cabeça bateu numa pedra
Ouviu os lobos a uivar
Acordou no meia da floresta
Olhou para o céu, viu estrelas a brilhar.

Nas pétalas de uma flor
Atrás dele caminhava
À procura do amor
Não sabia onde ele estava.

Carregado de imaginação
Assim começou a escrever
Olhou para o céu, viu um clarão
Estava o sol a nascer.

Continuou a viajar
Mergulhado na poesia
O amor foi encontrar
Era tudo o que mais queria!

Para você que as está a ler
Em rima colocou as palavras
Na sua imaginação estaria a ver
Lindos olhos sem lágrimas!
(Eduardo Maria Nunes)

sexta-feira, 5 de julho de 2013

"VIAJANDO NA LEITURA"

recebi este selinho da nossa querida amiga Fernanda Oliveira
Blog http://http://nandamusicpoesia.blogspot.pt/
Viajando na leitura
Recebi este selinho
De Fernanda Oliveira
Com amizade e carinho.

Amiga, desde já te aviso
Vou entrar na brincadeira
Às regras não ligo
Desculpa Fernanda Oliveira.

Quero  ver o teu sorriso
Para ter a certeza
Com sinceridade o digo
Admiro a tua beleza.

A rimar te agradeço
Com sincera ternura
Amizade não tem preço
Vou contigo nessa aventura.

O que irá acontecer
Já estou a imaginar
Devagar ou a correr
 Nossa amizade continuar.

Com palavras, a rimar
Agradeço a tua, carinhosa, oferta
Para o amor poder entrar
Deixa sempre a porta aberta!...

REGRAS
E vamos as regrinhas:
Desculpa amiga por as não indicar
 São, palavras, ideias minhas
A Fernanda Oliveira,  dedicar

Na leitura não viajei
Só de barco e de avião
Nos teus lindos olhos pensei
Muito longe dos meus estão.

De Lisboa para Luanda
Viajei no Amélia de Melo
Em Cabo Verde, uma pausa
Na Cidade do Mindelo!..

Amigo/a fique à vontade
Se a ideia lhe agradar
Para isso tem liberdade
Leve-o consigo se desejar.

Está à sua disposição
Numa viagem de aventura
Sem mágoas no coração
Não se perca no caminho
Viajando na leitura!..
(Eduardo Maria Nunes)

terça-feira, 2 de julho de 2013

"PREPOTENTE DESEJO"

À sombra da árvore da felicidade...
Loucamente, em dia de intenso calor
Festejavam com prazer a vontade
O prepotente desejo do amor
Do que tudo foi mais forte
Com inércia força superior
Vida, mais feliz com sorte
As coisas boas têm mais sabor
De mãos dadas juntos seguiram
Para o jardim colher uma flor
Com ela para sempre se uniram
Verdadeira paixão tem mais valor
Com amizade sincera construíram
A fortaleza, da sólida prosperidade
Provento de uma união perfeita
Elevado valor da personalidade
O desejo da vontade não rejeita
Com a regente autorização
Deram frutos à continuidade
 Próspera, verdadeira, união
Consumada cumplicidade!..
(Eduardo Maria Nunes)

segunda-feira, 1 de julho de 2013

"PARALELO AFIADO"

O poeta perdeu a caneta
Não sabe onde deixou o papel
Ao passar numa rua estreita
Tropeçou num cordel...
Foi bater com a cabeça
Num paralelo afiado
Olhou para a natureza
Viu o céu estrelado...
 Não foi com certeza
Imaginação do poeta
Agarrado ao corrimão...
Deixou a janela aberta
Saiu de casa sem destino
Passou a noite na floresta
Belos tempos de menino
Partiu à descoberta
Encontrou num cantinho
O papel e a caneta...
Onde os teria, antes, deixado 
  Se lembrou, ficou contente
Aos pensamentos arreigado
Pela claridade do sol nascente
Assim o poeta terá imaginado
Tudo igual nada diferente
No seu quarto iluminado!..
(Eduardo Maria Nunes)

Oferecido por Cristi@ne

Image and video hosting by TinyPic"

Oferta de Sandra Veneziani

Image and video hosting by TinyPic"